Sustentabilidade: O mantra para retalhistas e consumidores


A procura por produtos sustentáveis foi alvo de estudo pela International Trade Centre, com o financiamento da Comissão Europeia Direcção Geral do Comércio. Este é um sector que, em 2018, vendeu mais 40,7 mil milhões de euros na União Europeia (FiBL Statistics, 2020)

O estudo focou-se em oito grupos de produtos de retalho: comida, bebidas, vestuário, computadores, mobiliário, telemóveis, materiais impressos e brinquedos e jogos.

Os resultados alcançados mostram que:

  • Os grupos com maior crescimento de vendas de produtos sustentáveis entre 2016-2017 foram: comida, brinquedos e jogos, e telemóveis.
  •  As certificações mais utilizadas são as de produto biológico e FairTrade.
  • Os principais mercados de produtos sustentáveis são a Alemanha e a França.

Para melhorar a oferta de produtos sustentáveis aos consumidores, o estudo recomenda 12 medidas a implementar por retalhistas, fornecedores e policy makers:

Retalhistas

  • Integrar a sustentabilidade no negócio. Ser proactivo em vez de reactivo na antecipação das necessidades dos consumidores do futuro é a chave.
  • Ir além do fornecimento de produtos certificados: princípios de economia circular nas cadeias de valor devem ser implementados.
  • Partilhar experiência e informação com outros retalhistas e fabricantes nas questões de sustentabilidade e soluções encontradas nos países abastecedores.
  • Colaborar com organizações não-governamentais para procurer aconselhamento sobre questões de sustentabilidade nos países fornecedores.
  • Educar os consumidores para compreender e agir sustentavelmente. Os retalhistas têm um conhecimento profundo sobre o comportamento do consumidor e são os mais bem posicionados para influenciar os consumidores a actuar de modo sustentável.

Fornecedores

  • Implementar activamente práticas sustentáveis nos processos produtivos.
  • Colaborar com os compradores e partilhar informação. A transparência nas relações com os fornecedores é um fator chave para manter parcerias a longo prazo entre fornecedor-comprador.
  • Ouça os clientes e as suas preferências por preços justos e éticos. Estas preferências podem variar em termos de tipologia de produto e segmentos de mercado e, por isso, não pode ser ignorado. 

Policy makers

  • Incentivar a importação de produtos sustentáveis para a União Europeia através de políticas de comércio a preços mais baixos ou providenciar benefícios para as empresas que importam produtos sustentáveis.
  • Colaborar com governos exportadores para que se promova a sustentabilidade dentro desses países a nível nacional. d
  • Criar um ambiente favorável para as empresas produzirem de forma sustentável e vincular a mercados que mostrem uma grande procura por produtos sustentáveis. d
  • Educar os consumidores para melhor compreenderem e agirem em prol da sustentabilidade. Tal pode ser feito a nível municipal, regional e nacional através de campanhas de sensibilização.

Referência

FiBL Statistics (2020). Markets and trade. (acedido a 17 de junho de 2020).

International Trade Centre (2019). The European Union Market for Sustainable Products. The retail perspective on sourcing policies and consumer demand. ITC, Geneva.

Plan4sustain, 12 de julho de 2020.

© Copyright 2020 Plan4Sustain. Termos, Privacidade.

Built with Mobirise website creator